Categories Arábia Saudita, Viagem

10 coisas que você precisa saber antes de ir pra Arábia Saudita

Posted on
10 coisas que você precisa saber antes de ir pra Arábia Saudita

A Arábia Saudita, um dos países mais conservadores do mundo, está querendo mudar. Além de flexibilizar algumas leis – especialmente as que dizem respeito aos direitos das mulheres – eles também estão com planos de receber turistas. A partir de 1º de abril será possível emitir visto de turismo para o país, com algumas restrições. Mulheres de menos de 25 anos deverão ir acompanhadas do pai ou de algum homem da família e apenas grupos de quatro pessoas ou mais poderão aplicar ao visto, trâmite que deve ser acompanhado por uma agência saudita. É similar ao que já existe hoje com o turismo religioso, só que agora não precisará mais ser atrelado ao islã.

Mas antes de ir pra Arábia Saudita, há certas informações e regras de conduta que você precisa saber. Confira:

*This post also has a English version.

A Arábia Saudita é uma monarquia – e falar mal do rei é proibido

O governo lá funciona de uma forma totalmente diferente do nosso. Quem dita as regras é o rei, auxiliado pelos seus filhos/sobrinhos/primos, os príncipes. Há mais de 20 mil príncipes no país (!!) e é proibido falar mal da família real. Se você tiver algum comentário ácido pra fazer durante sua visita, sugiro que faça na privacidade de seu hotel. De verdade. Ao menos é o que os sauditas fazem: só discutem política e questionam decisões baixinho, dentro de casa.

As mulheres são obrigadas a usar a abaya

Calma, não estamos falando de burca. A abaya é um manto longo (cobre as pernas e braços), geralmente preto, que não cobre a cabeça. Seu uso é obrigatório, e isso vale pra turistas também. Se você andar sem, certamente irá chamar atenção e será questionada na rua. É chato? É. Mas tem que respeitar? Tem. Não tem jeito. Faz parte da religião deles e, por mais opressor que pareça ser, todas as mulheres sauditas que conheci falaram que usariam mesmo se não fossem obrigadas. Se você viaja pela primeira vez e não tem uma abaya, sugiro que use um casaco ou capa longos e compre uma no começo da sua viagem.

Eles rezam cinco vezes por dia – e você vai ouvir o chamado, onde estiver

homens-rezando-deserto-arabia-saudita

Começa no nascer do sol. Se seu hotel estiver perto de uma mesquita, amigo, lamento: você será acordado com a música que chama para a reza. As mesquitas são distribuídas pela cidade, inclusive, de modo que em todo lugar seja possível escutar o chamado. No aeroporto toca até nos auto-falantes. Acostume-se. Alguns comércios fecham por meia hora durante a reza, mas funções importantes (como check in no aeroporto, por exemplo) não são interrompidas. Na hora da reza você verá muitos homens estendendo seus tapetes no chão e ajoelhando em direção à Meca. Respeite esse momento e não interrompa, mesmo se você estiver esperando por algum serviço.

Demonstrações de afeto em público não são permitidas

Se você viaja com seu parceiro, contenha-se. Lá não é comum demonstrar afeto em público, mesmo entre casados. Beijar, andar de mãos dadas, fazer carinho ou até dançar em público podem escandalizar os mais religiosos – e gerar um problemão desnecessário. Ainda mais se alguém resolver filmar o momento, algo que acontece com mais frequência do que você imagina. O que nos leva ao próximo item.

Os sauditas são viciados em Snapchat

Parece bizarro um fato desse em uma lista de costumes da Arábia Saudita, mas a questão é que importa mesmo. Até em momentos que você acha que pode relaxar, tirar a abaya, fazer algo indevido, não faça. Eles filmam MESMO pro Snapchat, especialmente se você tiver muita cara de estrangeiro. Eu, loira, me senti uma celebridade – fui filmada e parada pra snap-selfies diversas vezes durante a viagem. E se um vídeo cai na rede e viraliza, nossa, pode gerar um enooorme problema. Recentemente li a noticia de que um casal foi preso por dançar em público em Jeddah, uma das cidades mais progressistas do país. Isso certamente não teria acontecido se o vídeo não tivesse viralizado na internet.

Alguns lugares têm entradas separadas para homens e mulheres

Isso vale do Starbucks até o raio-x do aeroporto. Fique sempre atento às placas e sinalizações, para não correr o risco de entrar no lugar errado – e levar um belo esporro. Em restaurantes, geralmente separam entre “single” (solteiros) e “families” (famílias). Então se você estiver acompanhada do namorado, por exemplo, vocês podem entrar juntos em “families”.

Ah, e academias e piscinas de hotel SEMPRE separam. Se você encontrar uma academia ou piscina bem lindas no seu hotel, pode ter certeza que é de uso apenas dos homens. Geralmente as academias para mulher são salinhas mais xexelentas. Espero que com o aumento do turismo isso mude! Nosso hotel em Riade já estava construindo uma piscina para mulheres no rooftop. Já que não dá pra ir junto, que ao menos seja no mesmo nível, né?

Grande parte do comércio fecha entre as 12h e as 16h

Se você estiver planejando umas comprinhas, evite o período da tarde, entre as 12h e as 16h. Essa “siesta” ocorre principalmente por conta do clima, que pode chegar a 65°C no verão! Dá pra entender, né? Agora quando fomos, em fevereiro, as temperaturas raramente passavam dos 30°C (um inverninho light, hahaha). Mas mesmo assim eles seguiam o horário adaptado do comércio.

Ainda que muitos jovens falem inglês, a língua oficial é o árabe

Atualmente a Arábia Saudita possui mais de 120 mil jovens estudando fora do país, tudo custeado pelo governo. Por conta dessa tradição, muitos jovens falam inglês fluente no país. Mas isso não é regra, especialmente entre as classes mais baixas. Pode ser que seu carregador de malas, motorista ou garçom não fale inglês muito bem. Por isso, é de bom tom aprender algumas palavrinhas em árabe, como o bom e velho “obrigado”. No caso “shukraan”, que se pronuncia “xucrãn”. No mínimo vai arrancar um sorriso de quem estiver prestando um serviço a você. Já vale, né?

Lá come-se bem. E come-se muito!

As refeições sao fartas na Arábia Saudita, com muito pão, hummus, arroz e carnes. Por Delicia de Blog.

A alimentação deles é baseada em muito pão sírio, humus, arroz (com diversos tempeiros!), frango, cordeiro, mais pão, mais hummus, e umas sobremesas feitas com mel e pistache. É tudo muito bom! Em alguns lugares você encontra até carne de camelo, mas eu não tive coragem de provar, não. O lado ruim (ou bom?) é que sempre servem muuuuuito mais do que uma pessoa consegue comer. Muito! Faz parte da cultura deixar comida sobrar, não tem jeito. Não se sinta mal. E também não se sinta na obrigação de comer tudo caso te ofereçam um jantar, porque acredite: você não vai conseguir.

Outra coisa que faz parte da refeição, especialmente se você for recebido na casa de alguém, é a conversinha mole antes e depois da comida. Comer é um ritual longo, viu? Geralmente a refeição começa com um cafézinho (árabe, que não é café mesmo, parece mais um chá) e tâmaras, muitas tâmaras. Depois, vem a refeição completa. No fim, mais chá com docinhos ou frutas. E haja conversa!

Não mostre as solas dos pés e coma com a mão direita

Na Arábia Saudita é considerado desrespeito mostrar as solas dos pés. Se você se sentar em uma mesa no nível do chão (bem comum por ali), sente-se em perna de índio ou sobre os joelhos. Nunca com as pernas esticadas e as solas à mostra. Também nunca coloque os pés em cima de móveis, como mesas de centro. Esconda essa sola!! Ah, e não se esqueça de tirar os sapatos antes de sentar-se à uma mesa assim.

Outro costume curioso é o de comer sempre com a mão direita, já que a esquerda é considerada suja. Pobres canhotos! Se você for em um restaurante tradicional, talvez veja pessoas comendo com a mão. Inclusive arroz, é uma arte! Se você não se sentir à vontade (ou capaz), peça um garfo. Sem problemas.

*

Gostaram das curiosidades? Sabem de outras? Comentem abaixo!

Veja todos os posts sobre a Arábia Saudita.

Facebook Comments

Author: Raíra Venturieri

Raíra Venturieri é jornalista, roteirista, escritora, filósofa de boteco e sim, bem tagarela. Foi repórter do Guia Quatro Rodas e tem matérias publicadas nas revistas Viagem e Turismo, Host & Travel e Viaje Mais, entre outras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *