Inspiração

Como ser mais criativo

Acho que todo mundo que trabalha com criatividade tem momentos de inspiração e de bloqueio. Momentos que, na verdade, são quase como fases: às vezes passo meses com ideias bem mequetrefes para textos, e às vezes por meses me sinto completamente genial e inspirada. Seria o segredo do sucesso aprender como controlar essas fases do nosso espírito criativo?

Bom, a tal da “musa inspiradora” que vem e vai é uma ideia que permeia nossa literatura há milênios, então se existisse uma fórmula garantida pra agarrá-la de vez, já teria sido decifrada. Porém, tenho percebido que existem algumas coisas que ajudam muito quando a gente precisa trabalhar mais o lado esquerdo do cérebro.

O que me motivou a refletir sobre isso, na verdade, foi uma pesquisa incrível da Universidade do Kansas que concluiu que passar quatro dias na natureza, sem equipamentos eletrônicos, aumenta a capacidade criativa em 50%. UAU! E não tenho dúvidas: meus textos, fotos e invenções mais inspiradas vieram depois de viagens e escapadas longe do barulho do mundo. Quer saber o que mais?

  • Viajar. Natureza e isolamento trazem benefícios incomparáveis pra cabeça, mas a verdade é que até um pulo em Nova York com o celular na mão pode fazer você ter ideias incríveis, descobrir talentos e refinar o olhar. Foi depois dessa viagem que mergulhei mais na fotografia, e hoje estou cada dia mais viciada no meu instagram.
  • Ler. É clichê, mas alguns clichês têm razão de ser, né? E não tem nada mais inspirador do que ler bons livros, se familiarizar com construções inteligentes, aprender palavras que ficam lindas em determinados contextos. Ler é, sim, a melhor forma de aprender a escrever – e um treino que deve ser levado pra vida.
  • Dormir. Nada detona mais o humor e a criatividade do que cansaço e privação de sono. Passei a dormir mais cedo nos últimos meses e acordo sempre mais leve e animada pro dia. Às vezes é tudo que a gente precisa pra desemperrar aquele texto que não saaaaai.
  • Comer direito. Parece que to virando aloca da vida saudável, mas não: ainda tenho meus excessos. E são bem nesses dias que sinto que meu corpo fica incapaz de fazer qualquer coisa além de digerir. Ou seja, o cérebro fica devagaaar, devagarinho. Sem contar que os alimentos certos têm nutrientes que podem dar um up na cabeça. Só sei que: quando como bem, produzo melhor.
  • Se distrair. Essa história de escrever um livro numa sentada só, pra mim, não passa de uma fantasia maluca. O trabalho criativo requer uma certa leveza que não existe focando 9h sem parar. Acho que esse tópico é meio pessoal, na verdade, porque muita gente funciona sob pressão. Mas eu acho liberdade algo fundamental pro meu processo, e às vezes é um comentário no Facebook ou um gatinho na janela do vizinho que me dá aquela epifania que eu precisava.
  • Amar. Fala sério, não tem nada nesse mundo mais inspirador do que um novo amor! Owwwn! Mas amar aqui, na verdade, nem precisa ser amor romântico: é amar os amigos que trabalham com você, amar o assunto sobre o qual você está escrevendo, amar o café coado na hora que te dá energia. Uma postura mais positiva pode até soar meio irritante ou Pollyanna, mas fuck the haters: quem vai estar feliz e inspirado é você. 🙂
Facebook Comments

Deixe um comentário