Viagem

Curtas de Buenos Aires

Depois que escrevi sobre Palermo, o bairro cool de Buenos Aires, algumas pessoas comentaram que vão à capital portenha em breve. Por isso, achei que era questão de utilidade pública me estender mais sobre o assunto. Abaixo, um pouco sobre o que mais curti nessa viagem:

A feirinha de San Telmo

Passeando entre barraquinhas de antiguidades

Se você estiver na cidade em um domingo, não deixe de conhecer a feirinha de San Telmo. O estilo é meio Benedito Calixto: feira de antiguidades na praça, lojinhas e barraquinhas de compras descoladas nas adjacências. Com a diferença de que o clima agora é fresquinho, as lojas moderninhas são diferentes das do Brasil, as antiguidades podem ser compradas em pesos e ouve-se muito espanhol, o que é sempre gostoso. Mas, pra falar a verdade, você vai ouvir quase tanto português quanto espanhol, já que os turistas brasileiros dominam o pedaço.

Estava econômica nesse dia, e comprei só uma “antiguidade”: um conjunto de seis cachorrinhos para apoiar talheres na mesa.

Minha compra em San Telmo: cachorrinhos de mesa

O conjunto custou 150 pesos (R$ 60) e não era nenhuma antiguidade, mas se isso é o que você procura, lá tinha bastante coisa autêntica. Em meio às quinquilharias, lojinhas e camelôs das ruas adjacentes, havia ambulantes vendendo comidinhas, como empanadas e sucos. Não recomendo – as condições de higiene são bem suspeitas. Seja chique e pegue um táxi até Puerto Madero, que fica bem próximo a San Telmo. Ah, dica importante: sempre pegue táxi com indicação na porta ou no teto de alguma empresa de rádio taxi. Os que têm apenas sinal de taxi e nada mais não são confiáveis.

Almoço em Puerto Madero

Os restaurantes ficam de frente para o porto e têm varandas com mesinhas

Continue chique: aproveite que você está num lugar turístico que é puro luxo e vá em uma das ótimas churrascarias do pedaço. Não vai ser a refeição mais econômica da viagem, já aviso, mas se você curte carne precisa comer uma bela parrilla argentina. Mas não vá confundir parrilla com parrillada. Parrilla é o churrasco como brasileiros conhecem, com cortes selecionados. Já a parrillada, amigo, é para os fortes: um pratão que mistura todo tipo de carne, desde as mais normaizinhas até tripas e coisas exóticas. Urgh!

Há vários restaurantes famosinhos por ali, como o Siga La Vaca, o  Cabaña Las Lilas (que é uma sociedade com o brasileiro Rubaiyat, e bem parecido) e o La Cabaña, que foi minha escolha. Como esperado, a comida é excelente, mas em todos eles gasta-se cerca de 200 pesos (R$ 80) por pessoa. Se você é vegetariano, até vai encontrar pratos sem carne por ali, mas o cheiro de churrasco e os muitos detalhes com couro e pele de animais certamente vão tirar seu apetite.

Depois do almoço, aproveite para dar uma caminhada agradável pelo porto e tirar fotos com a Puente de la Mujer, projetada por Santiago Calatrava, arquiteto sensacional. Pode ser passeio turístico manjadão, mas é uma delícia de fazer tanto na primeira como na décima vez.

Paquerando o fotógrafo com a Puente de la Mujer ao fundo

Também há um cassino flutuante e boas casas de tango em Puerto Madero, caso você estenda o passeio até a noite. Não fiquei por ali, mas o Madero Tango me foi bastante recomendado.

Espetáculo no Teatro Colón

No Balcón Alto do Colón, prestes a assistir o ballet Carmen

Majestoso, poderoso, lindo. O Teatro Colón é a maior casa de ópera da América Latina e a primeira em qualidade acústica do mundo. Pelo menos isso é o que ouvi por aí, e pela experiência que eu tive não dá pra duvidar, não. O teatro reabriu em 2010 após sete anos em reforma, e está maravilhoso e novinho. Você pode assistir uma ópera, um concerto ou um ballet. Escolhemos o ballet, e nos encantamos com 1h30 de Carmen em um balcão superior que me fez sentir como uma duquesa! hahaha

Pra comprar os ingressos, stress nenhum: compramos uns quatro dias antes, no próprio site do teatro, e retiramos logo antes do espetáculo. Requer certo investimento (cada um gastou quase R$200 por bons lugares), mas se você tiver condições, vale cada centavo.

Eu diva em frente ao teatro, com vestidinho portenho e tênis Pony - espécie de all star fofinho que se vê muito lá

Por fim, para compensar todo aquele papo de carne em Puerto Madero, uma dica para vegetarianos: o restaurante orgânico BIO Restaurant, uma graça. Mas fica lá em Palermo, aquele bairro descolado, lembra?

Facebook Comments

Comments

  1. valberto marques de andrade lima

    Muito boas dicas querida sobrinha, parabéns!

    Responder
  2. Carmen no Colón? Que menina de sorte! 🙂

    Responder

Deixe um comentário