Categories Viagem

Curtas de Buenos Aires

Posted on

Depois que escrevi sobre Palermo, o bairro cool de Buenos Aires, algumas pessoas comentaram que vão à capital portenha em breve. Por isso, achei que era questão de utilidade pública me estender mais sobre o assunto. Abaixo, um pouco sobre o que mais curti nessa viagem:

A feirinha de San Telmo

Passeando entre barraquinhas de antiguidades

Se você estiver na cidade em um domingo, não deixe de conhecer a feirinha de San Telmo. O estilo é meio Benedito Calixto: feira de antiguidades na praça, lojinhas e barraquinhas de compras descoladas nas adjacências. Com a diferença de que o clima agora é fresquinho, as lojas moderninhas são diferentes das do Brasil, as antiguidades podem ser compradas em pesos e ouve-se muito espanhol, o que é sempre gostoso. Mas, pra falar a verdade, você vai ouvir quase tanto português quanto espanhol, já que os turistas brasileiros dominam o pedaço.

Estava econômica nesse dia, e comprei só uma “antiguidade”: um conjunto de seis cachorrinhos para apoiar talheres na mesa.

Minha compra em San Telmo: cachorrinhos de mesa

O conjunto custou 150 pesos (R$ 60) e não era nenhuma antiguidade, mas se isso é o que você procura, lá tinha bastante coisa autêntica. Em meio às quinquilharias, lojinhas e camelôs das ruas adjacentes, havia ambulantes vendendo comidinhas, como empanadas e sucos. Não recomendo – as condições de higiene são bem suspeitas. Seja chique e pegue um táxi até Puerto Madero, que fica bem próximo a San Telmo. Ah, dica importante: sempre pegue táxi com indicação na porta ou no teto de alguma empresa de rádio taxi. Os que têm apenas sinal de taxi e nada mais não são confiáveis.

Almoço em Puerto Madero

Os restaurantes ficam de frente para o porto e têm varandas com mesinhas

Continue chique: aproveite que você está num lugar turístico que é puro luxo e vá em uma das ótimas churrascarias do pedaço. Não vai ser a refeição mais econômica da viagem, já aviso, mas se você curte carne precisa comer uma bela parrilla argentina. Mas não vá confundir parrilla com parrillada. Parrilla é o churrasco como brasileiros conhecem, com cortes selecionados. Já a parrillada, amigo, é para os fortes: um pratão que mistura todo tipo de carne, desde as mais normaizinhas até tripas e coisas exóticas. Urgh!

Há vários restaurantes famosinhos por ali, como o Siga La Vaca, o  Cabaña Las Lilas (que é uma sociedade com o brasileiro Rubaiyat, e bem parecido) e o La Cabaña, que foi minha escolha. Como esperado, a comida é excelente, mas em todos eles gasta-se cerca de 200 pesos (R$ 80) por pessoa. Se você é vegetariano, até vai encontrar pratos sem carne por ali, mas o cheiro de churrasco e os muitos detalhes com couro e pele de animais certamente vão tirar seu apetite.

Depois do almoço, aproveite para dar uma caminhada agradável pelo porto e tirar fotos com a Puente de la Mujer, projetada por Santiago Calatrava, arquiteto sensacional. Pode ser passeio turístico manjadão, mas é uma delícia de fazer tanto na primeira como na décima vez.

Paquerando o fotógrafo com a Puente de la Mujer ao fundo

Também há um cassino flutuante e boas casas de tango em Puerto Madero, caso você estenda o passeio até a noite. Não fiquei por ali, mas o Madero Tango me foi bastante recomendado.

Espetáculo no Teatro Colón

No Balcón Alto do Colón, prestes a assistir o ballet Carmen

Majestoso, poderoso, lindo. O Teatro Colón é a maior casa de ópera da América Latina e a primeira em qualidade acústica do mundo. Pelo menos isso é o que ouvi por aí, e pela experiência que eu tive não dá pra duvidar, não. O teatro reabriu em 2010 após sete anos em reforma, e está maravilhoso e novinho. Você pode assistir uma ópera, um concerto ou um ballet. Escolhemos o ballet, e nos encantamos com 1h30 de Carmen em um balcão superior que me fez sentir como uma duquesa! hahaha

Pra comprar os ingressos, stress nenhum: compramos uns quatro dias antes, no próprio site do teatro, e retiramos logo antes do espetáculo. Requer certo investimento (cada um gastou quase R$200 por bons lugares), mas se você tiver condições, vale cada centavo.

Eu diva em frente ao teatro, com vestidinho portenho e tênis Pony - espécie de all star fofinho que se vê muito lá

Por fim, para compensar todo aquele papo de carne em Puerto Madero, uma dica para vegetarianos: o restaurante orgânico BIO Restaurant, uma graça. Mas fica lá em Palermo, aquele bairro descolado, lembra?

Facebook Comments

Author: Raíra Venturieri

Raíra Venturieri é jornalista, roteirista, escritora, filósofa de boteco e sim, bem tagarela. Foi repórter do Guia Quatro Rodas e tem matérias publicadas nas revistas Viagem e Turismo, Host & Travel e Viaje Mais, entre outras.

0 comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *