Categories Arábia Saudita, Viagem

Jeddah e os recifes no Mar Vermelho

Posted on
Jeddah e os recifes no Mar Vermelho

Com a boa notícia de que a partir de abril a Arábia Saudita irá emitir visto de turismo, surge cada vez mais o interesse em saber quais as atrações que um estrangeiro encontrará no país. No post anterior falei sobre o deserto e as ruínas arqueológicas de Madain Saleh que, pra mim, já são motivo suficiente pra fazer a viagem. Agora é hora de voar para Jidá (ou Jeddah) e conhecer o outro lado da natureza saudita: o cristalino e intocado Mar Vermelho.

*This post also has an English version

Jidá (Jeddah), a cidade mais progressista do país

A primeira coisa que me chamou atenção em Jidá foi a quantidade de mulheres com abayas coloridas ou abertas, bem diferente do que vi na conservadora capital, Riade. Dizem que é a cidade “menos saudita” do reino por conta deste clima mais relax e pela grande quantidade de artistas e estrangeiros que vivem por ali.

Tivemos pouquíssimo tempo na cidade. Enquanto eu conversava com locais sobre a vida das mulheres na Arábia Saudita, o Paulo foi conhecer o centro histórico, chamado de Al Balad. Praticamente um museu a céu aberto, a região – também identificada como Old Town – é um dos melhores lugares para se ver de perto a arquitetura árabe tradicional. É uma pena que boa parte do bairro esteja em más condições de preservação. Há partes em que mais parece uma zona de guerra!

Old Town Jeddah, o centro histórico de Jidá.

Enfim, é uma chance de entender melhor como viviam os árabes nos séculos passados. Também foi interessante ter contato com sauditas fora dos centros de elite que tínhamos visitado antes. E, claro, foi uma oportunidade boa de comprar souvenires nos souks espalhados por ali.

Mas nem só de tradição é feita uma cidade, certo? Especialmente se ela fica no golfo pérsico! Onde o petróleo abunda, a ostentação também se faz presente. E pra tentar se equiparar à fama dos vizinhos Emirados Árabes, os sauditas estão contruindo em Jeddah o que promete ser o prédio mais alto do mundo. Chamada de Kingdom Tower, a contrução terá nada menos que 1km de altura. Tá bom pra você? O projeto tem previsão de conclusão em 2020 – e sabe Deus (ou Alá?) se ainda será o maior arranha-céu do mundo até lá. O atual detentor do título é o Burj Khalifa, em Dubai, com 828 m.

Projeto da Kingdom Tower de Jeddah, futuro prédio mais alto do mundo
Projeto da Kingdom Tower de Jeddah, futuro prédio mais alto do mundo

Passeio de barco pelo Mar Vermelho

Passeio de barco pelo Mar Vermelho a partir de Jeddah, na Arábia Saudita. Por Delicia de Blog.

O que mais me surpreendeu nessa viagem certamente foi o passeio de barco que fizemos pelo Mar Vermelho. Porque deserto e camelos eu já imaginava na Arábia Saudita, agora mar cristalino? Corais? Fiquei chocada com minha ignorância ao descobrir que mergulho é o segundo esporte mais popular do país, atrás apenas do futebol.

O mar pertinho de Jeddah é repleto de recifes, com uma vida marinha incrível! Logo que saímos da marina vimos uma tartaruga enorme nadando perto do barco e, poucos minutos depois, fomos brindados com um grupo de golfinhos saltitantes. Ai, me senti no Brasil! Hahaha! A experiência ficou ainda melhor quando, após nos afastarmos um pouco da orla, as mulheres foram liberadas do uso da abaya. Ver um grupo de jovens de biquini rindo e mergulhando livremente aliviou muito o choque cultural que eu vinha sentindo nos últimos dias.

Mergulho no mar vermelho durante passeio de barco em Jeddah

Quando fizemos nossa primeira parada para mergulho eu poderia jurar que estava em Maragogi, no Alagoas. A única diferença é que nós éramos os únicos turistas a explorar toda aquela beleza. Nadamos de snorkel entre os recifes, os muitos peixes e até alguns tubarões de porte médio que estavam por ali. Foi um passeio delicioso e eu recomendo demais a quem tiver a sorte de visitar Jeddah.

Campus do futuro: a universidade KAUST

Campus da KAUST, universidade internacional na Arabia Saudita. Por Delicia de Blog.E olha, visitar Jeddah não é uma coisa assim tão difícil de acontecer. Especialmente se você for da área acadêmica! É que bem pertinho dali fica a KAUST – King Abdullah University of Science and Technology. Trata-se da primeira universidade internacional da Arábia Saudita (70% dos alunos são estrangeiros), um centro de ponta que já foi eleito um das melhores universidades do mundo para pesquisa de inovação.

O campus é impressionante, parece coisa do futuro! Prédios modernos, laboratórios de ponta e muita tecnologia às margens do Mar Vermelho – dá pra imaginar a beleza? Pra completar, ainda fica lá um das mesquitas mais bonitas da Arábia Saudita, pra mostrar que a tradição também pode conviver com a globalização de um centro acadêmico. Que sirva de exemplo pro resto do país, né?

Mesquita na KAUST, universidade internacional na Arábia Saudita

Me impressionou muito também as residências dos estudantes dali, casa charmosas e muitas delas com vista pro mar. A KAUST oferece estadia, passagens e bolsa de estudos para atrair mentes brilhantes de outros países e contribuir para o desenvolvimento da pesquisa na Arábia Saudita. Ter esse apoio e as tecnologias mais avançadas de pesquisa deve ser o sonho de todo acadêmico! Sem contar que a KAUST é praticamente uma bolha: ainda que esteja dentro da Arábia Saudita, lá as mulheres não usam abaya, dirigem à vontade e até podem frequentar a praia. Muito louco isso, né?

*

Jeddah é uma cidade muito interessante, que eu adoraria ter tido a chance de conhecer melhor. Espero que nos próximos anos eu tenha a oportunidade de voltar e constatar as diferenças no país com a abertura para o turismo e a ampliação dos direitos das mulheres. Estou animada pelas mudanças que estão por vir!

No próximo post vou falar sobre dicas culturais importantes para quem pensa em visitar o país. Se você quiser saber mais sobre as atrações turísticas, confira os posts que já sairam no blog sobre a Arábia Saudita.

* As fotos deste artigo são do talentosíssimo Paulo del Valle.

Facebook Comments

Author: Raíra Venturieri

Raíra Venturieri é jornalista, roteirista, escritora, filósofa de boteco e sim, bem tagarela. Foi repórter do Guia Quatro Rodas e tem matérias publicadas nas revistas Viagem e Turismo, Host & Travel e Viaje Mais, entre outras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *