Inspiração, Lifestyle

Como é uma aula de pole dance

Faz um tempinho que venho pensando em escrever sobre pole dance. É uma atividade/dança/esporte muuito diferente do que as pessoas imaginam. É sexy? É sim. Ensina a rebolar? Opa, como ensina! Mas o pole é muito, muito mais do que um ~instrumento de sedução~. Pole é maravilhoso!

Comecei a praticar por curiosidade em 2014. Desde então, me apaixono cada vez mais por essa prática que expande os limites do meu corpo, aumentando minha força, minha flexibilidade, minha criatividade e, claro, minha capacidade de me jogar sem medo de ser feliz. Acho que é o mais difícil de tudo!

Uma aula de pole dance é como uma aula de ginástica mesmo*. Os primeiros 15 a 20 minutos são puro exercício! Abdominais, agachamentos, gira pescoço pra um lado, gira pro outro, e pulso, e ombro. Tudo pra aquecer o corpo e evitar lesões, ao mesmo tempo em que fortalece músculos importantes pra prática, como o abdômen.

Depois, treinamos escaladas, giros e seats – que são aquelas posições paradinhas que a gente faz pra fotos (e no meio da coreografia). Aí, no fim da aula, dançamos uma música pra por em prática os movimentos e/ou coreô que aprendemos no dia + improvisamos de acordo com nosso repertório.

Eu e Diana divando na praia do Leme, no Rio de Janeiro
Eu e Diana divando na praia do Leme, no Rio
E tudo isso, gente, é muito difícil. Requer uma força absurda (afinal, é seu próprio peso que você sustenta), além de flexibilidade, equilíbrio, coordenação. E mais: criatividade pra improvisar, coragem pra não ter vergonha, inspiração. É superar os limites da mente e do corpo mesmo, e o prêmio quando você finalmente consegue fazer um move novo é se olhar no espelho (ou nas fotos) e ver como você fica linda dançando.

Aí entra o segundo grande benefício do pole dance: você começa a se apaixonar por você mesma. Aprende que pode ser linda, sexy e poderosa mesmo com gordurinhas, celulites, corpo de mulher normal. Poucas meninas no estúdio têm corpão de academia, e sinceramente isso não faz a menor diferença quando você dança com segurança e paixão. Sim, é apaixonante, e nunca gostei tanto de mim quanto hoje.

O corpo durinho e o prazer de dançar três vezes por semana, pra mim, ficam como brinde. Um ganho imenso se comparado com a aversão que eu tinha a academia (e as pessoas de academia, a música de academia, a mensalidade de academia… Argh!). No pole, você faz a aula se divertindo e cercada de amigas, que ficam tão felizes quanto você com sua evolução. Pensou em sororidade? Girl power? Tem também!

trava41

Agora, me dedico a aperfeiçoar os movimentos que aprendi enquanto preparo meu corpo pra moves mais hardcore, com invertidas e maluquices no ar. E aproveito o que sei pra fazer fotos doidas na rua, na minha mais nova modalidade favorita: o pole street! É que agora fica difícil viajar por aí sem divar um pouquinho, entende? 😉

*Ah! Toda a minha experiência é baseada nas aulas do Studio Metrópole, em São Paulo, que tem os professores mais queridos do mundo e fica superbem localizado, do lado da estação Paulista do metrô. Recomendo!

Facebook Comments

Comments 3

  1. […] manhãs com a Pipoca e pratico pole dance duas vezes por semana, de noitinha. Inclusive, já fiz um post aqui sobre o pole dance e recomendo demais como atividade pra fortalecimento muscular e… […]

    Responder

Deixe um comentário