Categories África, Viagem

Série África do Sul: safáris

Posted on
Série África do Sul: safáris

A proposta é infalível: acomodações bem equipadas, serviços e alimentação de primeira e área ambiental protegida, com centenas de animais acostumados à presença de jipes. Existem dezenas de hotéis-safári na África do Sul, alguns dentro de reservas nacionais, outros com suas próprias savanas particulares, os chamados  private game reserves. Se, por um lado, ocupam uma área menor e com menos animais, por outro, os safáris particulares têm maior controle sobre quantos bichos têm e onde eles ficam. No Gondwana Game Reserve, sobre o qual escrevi aqui, os guias conheciam os animais pelo nome até! Own.

O Gondwana, além de ser um espaço privativo, tem a vantagem de ficar pertinho da Cidade do Cabo – ideal para quem tem poucos dias no país e não quer fazer deslocamentos aéreos a partir da capital turística. Isso porque a maioria dos safáris fica no nordeste do país, perto de outra metrópole, Johannesburgo – a 1.400 km da Cidade do Cabo, imagine só. Porém, é lá que ficam as grandes reservas nacionais, como o Kruger National Park, a maior e mais antiga área de conservação sul-africana, com 20.000 km².

Nas proximidades de Johannesburgo fica também outro grande parque, a Madikwe Game Reserve, bem na fronteira com a Botswana. A reserva orgulha-se de abrigar muitos exemplares dos “big five”, os cinco grandes animais mais procurados por quem visita as savanas: leão, elefante, búfalo, leopardo e rinoceronte. De fato, lá foi o único lugar que avistei rinocerontes, animais raros e ameaçados de extinção. Escrevi sobre eles e sobre o World Rhino Day quando estive na reserva, neste post.

Rinocerontes na reserva de Madikwe, na Africa do Sul.
Rinocerontes na reserva de Madikwe

Em Madikwe, tive o privilégio de me hospedar no Jaci’s Lodges, um típico hotel-safári de luxo. A hospedagem é dividida em duas alas: o Safári Lodge, com acomodações térreas cercadas de cervos e animais fofinhos; e o Tree Lodge, meu favorito, com casas na árvore super românticas ligadas por pontes de madeira rústica. Ao contrário de lodges mais opulentos (há muitos na África do Sul que exageram), o Jaci’s tem atmosfera mais simples e natureba – os quartos não têm telefone, muito menos TV.

O único método de comunicação com o mundo externo à cabana – que inclui os lounges de uso comum – é uma enorme buzina, que imagino que seja usada caso algum animal selvagem se aproxime demais. Há cercas que separam a área dos lodges da savana (não há perigo de trombar com um leão, por exemplo), mas cervos, macacos e pequenos mamíferos vivem numa boa nos dois lados da divisão. E eu não gostaria de encontrar um bambi enorme bem na porta da meu quarto! Por sorte, precisei desviar apenas de alguns sapinhos, nada muito traumático.

Pedacinho de um Tree Lodge do Jacis, construído na árvore. Na Africa do Sul.
Pedacinho de um Tree Lodge, construído na árvore
Varanda do quarto na arvore do Jacis Lodge, hotel safari na Africa do Sul
Ele tem uma sacada incrível em meio às copas

A rotina no Jaci’s Lodges, assim como em qualquer hotel-safári, é composta por game drives – os passeios de jipes para avistar animais -, refeições caprichadas (que podem incluir iguarias como jacaré e língua de búfalo) e tempo de sobra para curtir a natureza e as paisagens dos arredores. Mas melhor que falar, é mostrar:

Mirante do Jacis Lodge voltado para elefantes, na Africa do Sul
Há mirantes estratégicos no hotel, como este voltado para um rio/banheira de elefantes
Animais selvagens podem ser vistos nos safaris do Jacis Lodge, hotel na Africa do Sul
Mas alguns animais só são acessíveis com o jipe, como essa leoa desconfiada…
Zebras vistas no safari do Jacis Lodge, na Africa do Sul
… as zebrinhas-bebês…
elefantes vistos no safari do Jacis Lodge
…e esse elefante que não deu a mínima pro carro!

Se você vai pro Jaci’s ou qualquer safári nas proximidades, é justo que você conheça melhor Johannesburgo, maior cidade do país e palco dos grandes acontecimentos na luta contra o Apartheid. Leia tudo sobre Johannesburgo neste post!

*Todos os posts sobre a África são resultado de uma viagem de imprensa realizada em parceria com a Nicky Arthur PR e a South African Airways.

Facebook Comments

Author: Raíra Venturieri

Raíra Venturieri é jornalista, roteirista, escritora, filósofa de boteco e sim, bem tagarela. Foi repórter do Guia Quatro Rodas e tem matérias publicadas nas revistas Viagem e Turismo, Host & Travel e Viaje Mais, entre outras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *