Categories Inspiração, Viver de Blog

5 dicas pra você começar seu negócio em 2020

Posted on
5 dicas pra você começar seu negócio em 2020

Ano vem, ano vai, e você não consegue tirar no papel aquela sua ideia de negócio? Pois eu estou aqui pra ajudar! Neste artigo, conto algumas das estratégias que adotei pra colocar minhas ideias em prática e sair daquela fase de planejamento eterno. Vamos lá?

1. Feito é melhor que perfeito

Você já ouviu esse clichê antes, eu sei. Mas ele é clichê por um motivo: muita, mas muita gente deixa de começar seu negócio por sempre achar que falta alguma coisa. Vou te contar um segredo: sempre vai faltar. Na verdade, é fazendo, errando e aprendendo que você aprimora suas ideias – é quase impossível você bolar algo 100% redondo sem estar inserido no mercado.

Existe até um termo no mundo das startups que é o Minimum Viable Product (ou produto viável mínimo), versão mais simples de um produto que pode ser lançada com o mínimo de esforço e desenvolvimento.

O seu negócio não precisa ser de tecnologia pra você pensar em qual o mínimo necessário pra você entrar no mercado sem frustrar seus potenciais clientes. Depois, com o negócio rodando, você vai aprimorando!

2. Busque parceiros estratégicos

É comum que, ao começar um negócio, a gente pense que precisa fazer tudo sozinho. Já que o objetivo é reduzir custos, nada melhor do que colocar a mão na massa e cuidar, você mesmo, de cada etapa do processo. Certo? Errado!

Se sua empresa depende 100% de você, ela só vai crescer proporcionalmente à quantidade de horas que você tem disponíveis pra se dedicar a isso. E pior: pode se limitar muito devido às suas próprias limitações como profissional.

O que aconselho é buscar parceiros (podem ser sócios, podem ser colaborações pontuais) que tenham habilidades que você não tem. Se você não pode pagar pelo serviço e não quer um sócio, ofereça em troca algo que a outra pessoa precise também. Todos temos algo a oferecer!

O fato é: colaboração ajuda demais a crescer. Quanto mais você estiver aberto a receber e oferecer ajuda, mais fortalecida será sua rede. Se você não conhece muita gente no mercado, frequente eventos, comece a escrever artigos por aqui, entre em contato. Isso vai ter muito mais impacto do que ficar enfiado no computador estudando aquele assunto que você odeia e que poderia, muito bem, delegar pra alguém melhor.

Ah, e um adendo: junte-se a pessoas que realmente complementam. Fazer sociedade com um colega de faculdade que tem exatamente as mesmas habilidades e pontos fracos que você pode não ser tão inteligente.

3. Tenha seu próprio site ou blog

Com o boom das redes sociais, é comum ver empresas ou e-commerces que só existem no Instagram, por exemplo. Vendem por WhatsApp. Esse é um modelo que pode até funcionar, mas não pode ser o único.

Ter seu próprio site ou blog (relevante pra mostrar autoridade caso você preste um serviço) dá credibilidade, passa uma imagem de profissionalismo e te torna menos dependente de mudanças em redes sociais. Algoritmos mudam o tempo todo e, se eu negócio depende apenas disso, você está surfando uma onda sobre a qual não tem o menor controle.

Ter “sua própria casa”, como a gente fala na internet, é um investimento relativamente baixo e deve ser um dos primeiros passos pra tornar seu negócio real. Se algo não existe na internet, será que ele realmente existe? rs

Hoje existem inúmeros serviços bem intuitivos para criar seu site, fazer layout, comprar domínio e ter, inclusive, seu e-mail profissional. Porque olha, sinceramente, se alguém entra em contato comigo pedindo orçamento em nome de empresa com um e-mail “@gmail”, eu não levo muito a sério. Se aceitar uma sugestão, dá uma olhada nos pacotes super práticos e econômicos da Go Daddy, minha parceira lá no Instagram.

4. Nunca pare de estudar

Existem pessoas que separam a fase de “estudos e preparação” da fase de colocar o negócio em prática. Talvez antigamente essa ideia até funcionasse: estudar antes e aplicar depois. Mas hoje o mundo muda rápido demais e, pode ter certeza: você pode ter todo o conhecimento do mundo hoje mas, se não se atualizar, ele pode não ter o menor valor daqui alguns meses.

Especialmente quando se trata de marketing digital. E, não importa qual seja o seu negócio – se você precisa de clientes, você precisa de marketing digital. Ponto. A boa notícia é que existem diversos perfis, cursos e profissionais online que podem te ajudar a se manter atualizado.

E, já que estamos em vésperas de Black Friday, fica a dica: praticamente TODOS os infoprodutos estarão a venda com um desconto considerável na semana que vem. É a data mais aquecida do ano! Se você está de olho em algum curso online pra já mergulhar num tema ainda esse ano, a hora é agora. Nos próximos dias, prometo compartilhar alguns achados com vocês por aqui!

5. Não aposte todas as suas fichas de uma vez

Depois de todo esse papo otimista de “tire seus projetos do papel”, vem o importantíssimo conselho da empreendedora cautelosa: não mergulhe de cabeça num novo negócio sem ter uma reserva financeira ou, ao menos, alguma outra fonte de renda que possa segurar as pontas caso algo dê errado.

Já falei antes aqui e insisto: existe uma onda na internet de incentivar o empreendedorismo a qualquer custo que é muito perigosa. Talvez motivados pela dificuldade de arranjar um emprego fixo, muita gente mergulha de cabeça nesse mundo sem algumas precauções básicas.

Básico pra mim é: ter uma reserva de emergência que te sustente por ao menos 6 meses. Claro que você não precisa esperar a reserva pra começar, você precisa esperar a reserva pra largar sua fonte de renda atual. É uma diferença importante!

Eu fui formando minha reserva financeira ao mesmo tempo em que trabalhava no meu blog (que originou todos os meus negócios na internet) e mantinha meu emprego CLT. Foram 6 anos equilibrando tudo, de 2012 a 2017. Não é da noite pro dia, mas eu nunca teria conseguido viver da minha empresa se não tivesse começado, lá atrás, da forma que podia.

E hoje, com tantos negócios bombando na internet, esse tempo pode ser muito menor do que era quando comecei. Então coloque suas ideias em prática!

Espero que essas dicas tenham te ajudado a pensar em formas de viabilizar seu negócio pro ano que vem! E olha, apesar de todo mundo já estar de olho em 2020, o ano ainda não acabou: aproveite dezembro pra afinar seu planejamento, buscar parceiros e estudar bastante sobre seu negócio.

Assim, na hora de começar as resoluções do ano em janeiro, você já estará com a faca e o queijo na mão! E, sinceramente? Essa fase de planejamento, de traçar planos e metas e bolar estratégias é uma delícia. Eu estou animadíssima pra 2020! E você?

Se você gostou desse texto, leia mais na categoria Viver de Blog.

Quer receber textos exclusivos e novidades por e-mail? Cadastre-se na minha newsletter! Eu prometo jamais compartilhar seu dados com terceiros. #tamojunto

Facebook Comments

Author: Raíra Venturieri

Raíra Venturieri é jornalista, roteirista, escritora, filósofa de boteco e sim, bem tagarela. Foi repórter do Guia Quatro Rodas e tem matérias publicadas nas revistas Viagem e Turismo, Host & Travel e Viaje Mais, entre outras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *