Categories Inspiração

6 dicas para se destacar no LinkedIn

Posted on
6 dicas para se destacar no LinkedIn

Hoje vamos falar sobre LinkedIn! Decidi trazer aqui pro blog um conteúdo que fez muito sucesso lá no meu Youtube: são seis dicas pra você se destacar na rede social, criando um perfil forte e produzindo conteúdo de qualidade.

Há alguns meses eu comecei a escrever especificamente pro LinkedIn, e eu tenho visto tanto resultado e tão rápido se comparado com outras redes sociais, que decidi trazer esses insights aqui pra vocês. Se você ainda acha que o LinkedIn é só um currículo virtual ou que não serve pra sua área de atuação, esse artigo fará você vai mudar de ideia.

Por que investir no LinkedIn

No fim do ano passado, em 2018, eu conheci o Matheus de Souza, que é um dos escritores mais influentes do LinkedIn. Ele tem mais de 130 mil seguidores lá e vive 100% dos trabalhos e freelas que ele fecha por causa da rede. Eu amei conhecer ele porque ele foi a primeira pessoa que eu soube que vive da criação de conteúdo na internet em texto, enquanto eu achava que pra dar certo na internet você tinha que fazer foto e vídeo. Eu achava que as pessoas não liam mais.

Mas eis que: dei uma caprichada no meu perfil do LinkedIn, comecei a escrever artigos lá e fiz o curso de Marketing pessoal e Criação de Conteúdo do Matheus. Em menos de três meses conquistei milhares de seguidores, criei conexões com pessoas muito relevantes na minha área e to pra fechar um projeto graças à rede!

Por isso, vou listar aqui 6 dicas que aprendi com essa experiência e com o curso pra que você se destaque no Linkedin.

1 – Tenha um perfil completíssimo 

Não tenha preguiça na hora de preencher o seu perfil no LinkedIn. Claro, você vai colocar suas experiências profissionais, de estudo, trabalho voluntário… Mas vá além do feijão com arroz. Se você colocar “analista de sistemas em tal empresa”, escreva brevemente o que você fez ou aprendeu de mais relevante. Dessa forma, quem entrar no seu perfil vai entender melhor a sua função naquele trabalho, o que nem sempre fica claro só pelo título do cargo.

E também não deixe de preencher experiências de trabalho e estudo que talvez você não considere relevantes pro seu trabalho atual. Às vezes, é aquele curso de teatro, ou aquele intercâmbio, que chama a atenção de um recrutador ou te diferencia de um perfil muito similar ao seu. Não seja prolixo, mas também não fique preocupado em ter um perfil muito conciso – as pessoas que clicam ali no seu nome querem saber mais sobre você.

2 – Use fotos profissionais

E que tenham a ver com o seu trabalho. A gente sabe que foto chama mais atenção que texto, então aproveite para passar uma boa primeira impressão. Não dá pra usar uma foto pessoal das férias lá recortadinha no seu rosto; fica muito amador, passa até uma imagem de desleixo. Se você não tiver um retrato legal, peça pra um amigo seu fazer, pode ser até com o celular mesmo. Mas certifique-se de que você tem um fundo legal, clean e de preferência com luz natural, que deixa tudo mais bonito.

E também não precisa ser aquela foto de terno e braços cruzados se isso não tem nada a ver com o que você faz. A minha foto de perfil, por exemplo, é um retrato que eu fiz na Arábia Saudita. Nela, estou com roupas comportadas, o que é importante no LinkedIn, e também passo a imagem de uma jornalista aventureira de viagem, que tem muito mais a ver comigo do que uma coisa mais caretona de camisa.

A foto de capa também é importante. Eu uso uma foto de drone da mesma viagem pra Arábia Saudita, mas você pode usar uma foto legal de banco de imagem que tenha a ver com a sua área de atuação. O banco de imagens gratuito Unsplash tem fotos bem bonitas e até mais artísticas. Busque lá “computer”, “writer” ou “creative”, por exemplo, e veja o que aparece.

3 – Capriche no título e no resumo

O título, que aparece embaixo do seu nome, é a unica coisa que uma pessoa vai ver caso você apareça numa busca ou comente num artigo. Então se seu título for “em busca de recolocação”, eu sinto lhe dizer, você não vai chamar atenção de ninguém. Tente pensar com a cabeça de quem não te conhece e mostre por que que vale a pena te conhecer. Mesmo se você tiver desempregado, escreva qual foi o seu último cargo, ou qual a sua formação ou especialidade.

A pessoa vai se interessar em te chamar pra uma entrevista porque você demonstra ter os pré-requisitos pro trabalho, não porque você demonstra que está desempregado.

E os mesmo vale pro resumo. Aproveite aquele espaço nobre, no começo do seu perfil, pra destacar as suas melhores qualidades ou experiências. Sugiro que dê uma lida no meu resumo aqui pra se inspirar. Ele mostra um pouco da minha experiência, de clientes relevantes que eu já tive e da minha personalidade.

4 – Escreva artigos

Eu não sei por que eu demorei tanto pra começar a escrever artigos no LinkedIn. Acho que dá medo, por ser mais sério que outras redes e você pensar que chefes e pessoas “importantes” podem ler. Mas, primeira coisa que descobri: não precisa ser muito sério e formal. Os textos que eu publico lá têm a mesma linguagem que eu uso aqui, claro que um pouquinho lapidada e sem palavrão (hehehe). Mas são textos simples e bem acessíveis.

O que você acha que dá mais respaldo pra um profissional: ter escrito “especialista em redes sociais” no título ou ter uma série de artigos bacanas que demonstram um amplo conhecimento sobre redes sociais?

Claro que os textos precisam estar minimamente bem escritos, sem erros de português e sem muitas polêmicas, pelo menos no começo. Você quer abrir portas e não fechá-las, certo? Então seja exigente com o conteúdo que você posta, mas não perca a oportunidade de mostrar para colegas, recrutadores e possíveis parceiros o seu conhecimento.

5 – Faça networking e interaja na rede

Responda comentários nos seus artigos e comente nos artigos legais que você ler na rede. Faça comentários que agreguem, não só “ótimo texto”, mas exponha também seu ponto de vista. Quem não é visto não é lembrado, então certifique-se de que as pessoas vejam você. Fique de olho nas solicitações de conexão e vá atrás também de pessoas relevantes na sua área com quem você pode se conectar.

A ferramenta de busca do LinkedIn é ótima – você pode pesquisar por empresa, por cargo ou por área de especialidade, por exemplo. Identifique algumas pessoas interessantes na sua área e se conecte com elas. Se elas aceitarem o pedido de conexão, elas verão no feed o que você publicar. Assim, aumentam as chances da pessoa certa ler aquele seu artigo brilhante.

6 – Crie conteúdo com consistência e tenha paciência

Por fim, a dica que serve pra toda rede social: crie conteúdo com consistência. Não adianta se empolgar no primeiro mês, deixar o perfil bonitinho, postar um artigo e deixar de lado. A relevância na rede social é uma coisa construída aos poucos. Dificilmente um texto seu vai viralizar de cara, mas se o vigésimo texto viralizar, ele vai dar destaque a outros conteúdos que você já fez.

O que eu recomendo é criar um calendário editorial. Eu, por exemplo, posto sempre às segundas-feiras, e tento alternar textos um pouco mais técnicos, que mostrem meu expertise na minha área, com textos mais genéricos, que têm mais alcance e possam interessar pra mais gente. Assim, eu crio oportunidades pra viralizar ao mesmo tempo em que reforço a minha autoridade nos assunto que eu domino.

Acho que é isso! Resumi aqui tudo que aprendi nesses meses criando conteúdo pro LinkedIn. Espero que as dicas sejam úteis e contribuam pra sua trajetória profissional. Se você gostou do conteúdo, acompanhe meus artigos lá na rede.

Quer receber textos exclusivos e novidades por e-mail? Cadastre-se na minha newsletter! Eu prometo jamais compartilhar seu dados com terceiros. #tamojunto

Ei! Você usa Pinterest? Então salva essa imagem aqui embaixo pra achar o post “6 dicas para se destacar no LinkedIn” depois! Aproveita e me segue por lá: br.pinterest.com/raventurieri

Facebook Comments

Author: Raíra Venturieri

Raíra Venturieri é jornalista, roteirista, escritora, filósofa de boteco e sim, bem tagarela. Foi repórter do Guia Quatro Rodas e tem matérias publicadas nas revistas Viagem e Turismo, Host & Travel e Viaje Mais, entre outras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *