Categories Argentina, Viagem

Bariloche além do Cerro Catedral

Posted on
Bariloche além do Cerro Catedral

Quem gosta de viajar certamente já ouviu falar em Bariloche, destino de neve muito famoso na Argentina. O que poucos brasileiros conhecem é a Bariloche além do Cerro Catedral, montanha mais conhecida para a prática de esqui.

Nessa viagem curtinha que estamos fazendo com o Visit Argentina tivemos a oportunidade de conhecer algumas atrações diferentes do clichê na cidade. E um pouquinho do clichê também, que faz parte de toda viagem pela primeira vez para um destino. Aqui vão minhas descobertas favoritas:

Llao Llao, o melhor hotel de Bariloche

O primeiro clichê que tivemos o prazer de conhecer foi o Llao Llao Hotel, um dos mais tradicionais de Bariloche. Ele já foi eleito o  melhor resort para famílias na América do Sul pelo World Travel Awards. Imagina a delícia que foi hospedar-se por lá! Há restaurantes luxuosos, quartos com vista para o Lago Moreno, lazer completo para crianças, piscinas internas e externa, diversas atividades para os hóspedes e muita área verde.

Banheira com vista para o lago Moreno no hotel Llao Llao, em Bariloche, Argentina

Tanto charme vem a um preço: as diárias partem de US$ 320, sendo um dos mais caros da cidade. Se você não puder investir, recomendo ao menos visitar o hotel pra uma refeição em um de seus restaurantes chiquetosos. O brunch aos sábados, inclusive, é famoso!

Nosso passeio favorito: cavalgar pela Patagônia

Cavalgada na Patagonia com La Fragua, de BarilocheApesar da estadia curtinha, tivemos a chance de fazer um passeio divertido e muito próximo da cultura da Patagônia. Nossa cavalgada no La Fragua começou com uma verdadeira aula sobre animais da região, muito interessante! Descobri, por exemplo, que os cervos trocam de chifre todos os anos. Ou seja, esses chifres que vemos de decoração em hotéis e restaurantes patagônicos não são frutos de animais mortos, e sim encontrados pela natureza. O Llao Llao é cheio de chifres assim, então confesso que dormi mais tranquila depois da lição hahahaha.

A cavalgada em si foi bem tranquila, já que tinha vários turistas com pouca experiência com cavalos. Mas foi uma forma linda de conhecer os campos, as formações rochosas e ter um contato mais próximo com a natureza.

Minha dica caso um dia você faça uma cavalgada pela Patagônia: use luvas e se proteja bem, mesmo se não estiver num dia de neve. Pense num vento!

O esforço foi bem recompensado depois: a cavalgada de mais ou menos 1h30 terminou com um asado, churrasco delicioso feito numa lareira-churrasqueira pra gente. Eu amo a Argentina! O passeio todo dura das 9h30 às 15h e custa 1750 pesos por pessoa (R$ 230), incluindo transfer do hotel, comida e até vinho. Para fazer o tour é necessário um mínimo de 4 pessoas e reservar pelo e-mail consultas@estanciasanramon.com.

Bariloche: muitos lagos e mirantes

Vista panorâmica de Cerro Campanario em Bariloche, na ArgentinaAlém da cavalgada, tivemos a chance de explorar algumas das atrações mais emblemáticas da cidade, como os mirantes. O do Cerro Campanário, por exemplo, foi eleito um dos dez mirantes mais lindos do mundo pela National Geographic!

A vista é realmente deslumbrante. Bariloche fica às margens do lago Nahuel Huapi, com impressionantes 18 km de extensão. Além dele, há vários outros lagos menores que se formaram ao redor, como o lago Moreno que fica em frente ao Llao Llao.

Mesmo nesta época, pleno inverno, a paisagem era exuberante e muito verde. Chegou a nevar nos dias em que estivemos lá, mas uma neve rala que logo derreteu. Acho que o frio aqui não é tão intenso a ponto de prejudicar a vegetação. A maior parte da neve está mesmo no topo das montanhas.

O centro charmoso de Bariloche

Centro histórico de Bariloche, ArgentinaDepois de um dia de atividades – na neve, no campo ou no hotel – é hora de curtir o centro fofinho de Bariloche. Me lembrou muito Campos do Jordão, no interior de São Paulo! Há uma rua principal, a Bartolomé Mitre, repleta de lojas, restaurantes e chocolaterias. A Rapa Nui é a mais famosa, e serve também sorvetes delliciosos!

De gastronomia, minha experiência favorita ficou fora do centrinho. Na verdade, fica na estrada que liga o centro ao hotel Llao Llao (a Av. Exequiel Bustillo). O Cassis serve um menu degustação em ambiente super refinado, perfeito para casais!

De lagostins a glândula de carneiro, tudo estava delicioso! Até o Paulo, que é chato pra comer, amou! Hahaha! O menu especial no jantar custa 1.500 pesos por pessoa, em torno de R$ 200. Pra qualidade da comida, do serviço e do ambiente, achei que super valeu. No Brasil um menu degustação assim custaria o dobro!

Outro restaurante que nos proporcionou uma experiência inesquecível foi o Refúgio Berghof. Uma trilha na floresta e na antiga casa do pioneiro andinista Otto Meiling antecedem um jantar caseiro primoroso, regado a tango ao vivo (de emocionar!) e muito vino. Amei! É necessário reservar pelo e-mail berghofrefugio@gmail.com.

Mais uma opção de restaurante, esse mais famoso e acessível, é a Cervecería Patagonia. Com diversos tipos de cervejas de produção local, bons petiscos e DJ, é um dos points mais animados de Bariloche, tanto no verão quanto no inverno.

*

Bom, esse é um resuminho da nossa experiência em Bariloche. Foram só dois dias, e já adianto que não é suficiente. Ainda bem que tem mais dois destinos imperdíveis nessa viagem: Villa La Angostura (onde esquiamos!) e San Martin de Los Andes, além de um rolezinho por Buenos Aires. Veja tudo em detalhes no destaque Argentina do meu Instagram!

Conto mais no próximo post! Até lá, confira outros relatos na categoria Viagem. 🙂

Para reservar seu Seguro de Viagem e embarcar tranquilo, sugiro pesquisar na Seguros Promo, que trabalha com as principais seguradoras do país e sempre encontra a melhor opção pra sua viagem.

Ei! Você usa Pinterest? Então salva essa imagem aqui embaixo pra achar o post “Bariloche além do Cerro Catedral” depois! Aproveita e me segue por lá: br.pinterest.com/raventurieri

Dicas de viagem em Bariloche, destino de neve na Patagonia Argentina

Facebook Comments

Author: Raíra Venturieri

Raíra Venturieri é jornalista, roteirista, escritora, filósofa de boteco e sim, bem tagarela. Foi repórter do Guia Quatro Rodas e tem matérias publicadas nas revistas Viagem e Turismo, Host & Travel e Viaje Mais, entre outras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *