Categories Inspiração

Como lidar com a ansiedade no ambiente de trabalho

Posted on
Como lidar com a ansiedade no ambiente de trabalho

Lembro do alívio que senti na última vez que comecei um trabalho como CLT. Eu havia aberto minha empresa há pouco mais de um ano e vivia os altos e baixos da vida de jornalista freelancer. Mas, ainda que a parte financeira estivesse sob controle, eu tinha um grande desafio que me impedia de lidar em paz com a instabilidade do trabalho: a ansiedade.

Cheguei ao ponto em que era incapaz de sentar no sofá, num domingo, e assistir TV sem pensar em tudo que eu poderia estar fazendo pra concluir um freela ou prospectar um cliente novo. Sentia uma culpa enorme a cada momento de descanso que me permitia e pouco importava se os jobs estavam em dia. Saber que o mês seguinte não estava “garantido” me motivava a forçar cada vez mais.

Quando fui abordada no LinkedIn pra concorrer a uma vaga (em 2013, veja só!), mergulhei de cabeça. Era a chance de continuar fazendo um trabalho que eu gosto (escrever sobre viagem) em uma empresa, com carteira assinada e tudo, algo que naquela época já era raro na profissão.

Consegui o trabalho e, por alguns meses, vivi uma lua de mel da saúde mental. Chegava em casa no fim do dia, sentava no sofá, e realmente conseguia me desconectar das tarefas. Lembro de reparar na mudança e pensar que, realmente, viver como freelancer não era pra mim.

É mais fácil lidar com a ansiedade quando você trabalha para os outros

A estabilidade de um salário pode ser uma bênção pra uma pessoa ansiosa. Reconheço. Mas acho que a paz de espírito vinha mais da certeza de que, mesmo se eu não estivesse na minha melhor forma todos os dias, o mundo não ia acabar. Claro que eu não percebia isso de forma consciente, mas no fundo era isso: estava tudo bem não estar bem todos os dias.

Acontece que a gente, cedo ou tarde, encontra uma forma de se cobrar mais. Os projetos na empresa não estavam andando do jeito que eu gostaria, eu tive dificuldade pra lidar com uma hierarquia à qual não estava acostumada e comecei a me sentir cada vez mais limitada no trabalho.

Aí comecei a lembrar como era bom nos tempos de freelancer, como eu curtia tomar decisões estratégicas e, mesmo quando trabalhava demais, eu sabia pra onde estavam indo minhas horas. Como funcionária era impossível ter essa autonomia. Aí, adivinha quem voltou? Sim, a ansiedade.

Estabilidade financeira não é suficiente se você não sente crescimento profissional

Se o receio sobre “garantir” o mês seguinte não existia mais, então qual era o problema? Existem várias situações no ambiente de trabalho que podem gerar ansiedade, muito além da incerteza financeira:

  • Monotonia de uma rotina muito repetitiva
  • Frustração com projetos que não avançam
  • Insegurança sobre suas escolhas profissionais
  • Ausência de um mentor ou alguém que te inspire
  • Sensação de estagnação
  • Comparação com colegas ou mesmo amigos que tomaram outro rumo na carreira

E acho que a lista pode ser muito mais longa, esses são só alguns problemas comuns do ambiente de trabalho que rapidamente me vieram à cabeça. Claro que tudo isso pode ser potencializado com a internet, aquele livro aberto sobre a melhor parte da vida de todo mundo. Já reparou que não existe gente mal-sucedida no Instagram?

Viver o presente e valorizar cada conquista me resgataram do ciclo de ansiedade

Quando saí desse trabalho, em 2017, decidi empreender novamente – mas, dessa vez, com uma postura completamente diferente. Ficou claro pra mim que a raiz da minha ansiedade não era a instabilidade em si, já que eu dava um jeito de me sentir ansiosa em qualquer situação.

Claro que, com uma reserva financeira maior, ficou mais fácil viver um dia de cada vez e não ficar obcecada com o dia de amanhã. Por isso, meu conselho pra quem busca empreender é sempre esse: faça sua reserva de emergência primeiro. Vai ser fundamental pra que você tenha paciência e estabilidade emocional nos primeiros passos do seu negócio.

E, com a cabeça no lugar, viva o presente. Faça uma lista das tarefas que você precisa fazer hoje, por ordem de prioridade, e mãos à obra. Se a ansiedade bater na porta, pare, respire, olhe a seu redor e volte pro presente. Veja tudo que você já conquistou e entenda que não faz sentido perder tempo ou energia revivendo o passado ou noiando com o futuro.

Se você é uma pessoa ansiosa, tenha a certeza de que você pode controlar suas emoções. Não é um trabalho ou situação específica que causam a ansiedade, ainda que eles possam agravá-la. Se você aprende a lidar com isso, vai manter o controle em qualquer situação. Respira.

Espero que esse artigo e relato pessoal te ajudem a entender que algumas inseguranças fazem parte da nossa trajetória. Eu não me arrependo das minha decisões porque sei que elas foram fundamentais pra que eu chegasse no entendimento que tenho hoje – não só sobre carreira, mas sobre mim, sobre o que é limitação de verdade e o que não é.

E você, já passou por crises de ansiedade no ambiente de trabalho?

Se você gostou desse artigo, leia também:

5 dicas para trabalhar de casa sem perder o foco

Será que estamos com expectativas realistas sobre vida e trabalho?

6 hábitos para ser mais criativo

Quer receber textos exclusivos e novidades por e-mail? Cadastre-se na minha newsletter! Eu prometo jamais compartilhar seu dados com terceiros. #tamojunto

Facebook Comments

Author: Raíra Venturieri

Raíra Venturieri é jornalista, roteirista, escritora, filósofa de boteco e sim, bem tagarela. Foi repórter do Guia Quatro Rodas e tem matérias publicadas nas revistas Viagem e Turismo, Host & Travel e Viaje Mais, entre outras.

1 comment

  1. A ansiedade é uma coisa muito complicada, muito legal seu texto, estou no início do meu Blog e sei bem como é complicado trabalhar a cabeça entre idéias, frustações, opiniões invejosas….eita e ainda vem a ansiedade por uma vida organizada e calma.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *