Categories Viver de Blog

Como migrar de um Instagram pessoal pra um profissional?

Posted on
Como migrar de um Instagram pessoal pra um profissional?

Você tira fotos bonitas, tem um senso estético apurado e até sente que influencia as pessoas ao seu redor. Como faz pra transformar seu Instagram, que hoje é pessoal, em um trabalho e possível fonte de renda?

Nesse artigo, vou dar algumas dicas pra você que está começando ou tem vontade de começar um negócio como influencer / criador de conteúdo no Instagram, que ainda é a rede social mais rentável para criativos.

Mas dá pra ganhar dinheiro com o Instagram? Eu?

Como ganhar dinheiro com o Instagram
(imagem meramente ilustrativa de um jovem que enriqueceu com o Instagram)

Sim, você! Eu resolvi fazer esse artigo depois que uma seguidora no Instagram me pediu “dicas pra quem tá começando”. Eu achei que eu já fazia muito isso nos meus conteúdos, mas percebi que tem coisas básicas e super importantes que eu fui aprendendo com a experiência e que ninguém fala.

A primeira dica, que eu acho que muda tudo, é você condicionar o seu olhar a enxergar seu conteúdo com o olhar das outras pessoas – seja no Instagram, no blog, no Youtube ou onde for.

Se ponha no lugar de uma pessoa que você não conhece, que cai de paraquedas no seu Instagram, e pensa o que ela vai achar do que ela tá vendo lá. Seu conteúdo é bonito? Ele é relevante? Ele agrega alguma coisa na vida das pessoas?

Eu acho que só com esse exercício você já vai ter muitos insights. Por exemplo, não faz o menor sentido você misturar seu conteúdo profissional, que você espera que atraia seguidores, com coisas super pessoais, foto na balada, o bolo da sua avó, a selfie na firma. Ninguém quer ver isso.

Pra manter a liberdade de postar o que você quiser, o ideal é fazer um Instagram separado pra ser sua rede profissional. Porque a verdade é que só gente muito famosa atrai seguidores postando coisas aleatórias da vida pessoal.

Falar sobre o quê, então?

Uma coisa que ajuda muito quem está começando, se tornando um influenciador, é definir um nicho. Eu já fiz um vídeo no meu canal no Youtube sobre isso, clique aqui para assistir.

No vídeo eu falo mais do ponto de vista das marcas, porque conteúdo de nicho tem um público bem específico e isso é muito bom pra publicidade. Mas ter um nicho definido também ajuda muito no seu planejamento editorial e, claro, também ajuda a pessoa que caiu lá no seu perfil a entender quem você é, do que você fala e o que esperar do seu conteúdo.

É muito chato quando você segue uma pessoa pra ver, por exemplo, dicas de finanças e ela do nada começa a postar a rotina na academia. Não faz sentido, são interesses muito diferentes.

Pense sobre o que você mais gosta de falar, e mais entende, e torne isso o seu assunto primário. Você pode orbitar por outras esferas, experimentar, mas você precisa garantir que quem te seguiu pra ver daquele assunto específico, vai estar bem servido.

Eu vejo que tem muita gente que cria conteúdo na internet que não tem esse olhar, de pensar em quem tá lá consumindo. O que muita gente quer, na verdade, é ter essa vida de glamour, ganhar mimos, viagens, e ser pago pra mostrar como a sua vida é boa.

Mas não é bem assim que acontece. Quem cresce, se destaca e realmente cria uma empresa de conteúdo nas redes sociais são pessoas que trabalham muitos nos bastidores. Vida de princesa de mão beijada, só herdeira tem.

O primeiro passo é agregar valor pra sua audiência

O que eu te aconselho é pensar em primeiro lugar no que você pode oferecer de mais útil pras pessoas. Antes de esperar que as pessoas te deem likes, elogios e mimos, você precisa fazer sua parte. Porque nada vem de graça. Eu sei que, às vezes, olhando o Instagram dos outros, parece que veio. Mas não veio.

Então, depois de fazer essa análise, você começa a planejar seus conteúdos. Por exemplo, este artigo aqui veio de um roteiro de vídeo, que eu escrevi há algumas semanas e que estava definido há meses em uma planilha de conteúdo que eu tenho.

É a mesma coisa pro Instagram. Como lá no @raira eu faço publicidade, tomo muito cuidado pro meu perfil não virar um catálogo. Por mais que a publicidade às vezes seja relevante pra pessoa que me acompanha, é muito importante pra minha relação com a audiência que a maioria do meu conteúdo seja espontânea, e não paga. Isso dá credibilidade.

E, sem credibilidade, não existe isso aqui, não existe publicidade, não existe influência. Eu sou muito grata por cada pessoa que me acompanha nas redes, porque são os seguidores que garantem o meu trabalho na internet. Então oferecer conteúdo relevante pra quem me acompanha é o mínimo.

E é nisso que você tem que focar se você quer se tornar influenciador. Se seu objetivo é ser famoso e ganhar dinheiro fácil, você está no caminho errado. Agora se você realmente gosta de se comunicar, de trocar, quer contribuir pra vida das pessoas ao mesmo tempo em que você rentabiliza seu negócio, aí você está no caminho certo.

Espero que esse artigo tenha dado uns insights pra vocês, ajudado quem trabalha com produção de conteúdo ou mesmo matado a curiosidade quem trabalha em outras áreas. Meu maior objetivo na internet é criar conteúdo relevante, e é por isso que eu comecei a falar sobre o business no LinkedIn e no Youtube.

Se vocês tiverem dúvidas ou sugestões pros próximos artigos, escrevam aqui nos comentários. Confiram também outros artigos na categoria Viver de Blog. Até semana que vem!

Quer receber textos exclusivos e novidades por e-mail? Cadastre-se na minha newsletter! Eu prometo jamais compartilhar seu dados com terceiros. #tamojunto

Facebook Comments

Author: Raíra Venturieri

Raíra Venturieri é jornalista, roteirista, escritora, filósofa de boteco e sim, bem tagarela. Foi repórter do Guia Quatro Rodas e tem matérias publicadas nas revistas Viagem e Turismo, Host & Travel e Viaje Mais, entre outras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *