Categories Viver de Blog

Instagram sem likes: o que muda? E por quê?

Posted on
Instagram sem likes: o que muda? E por quê?

A gente tem falado bastante sobre empreendedorismo e internet por aqui, então não poderia deixar fora da discussão a maior novidade do universo “interneteiro” dos últimos anos: o Instagram vai acabar com os likes.

Mas será que é isso mesmo? Nesse artigo falo o que é notícia de fato, o que é especulação e qual o impacto dessa mudança pra quem trabalha com redes sociais.

Mas… Que história é essa?

Tudo começou quando Jane Manchun Wong, programadora especialista em engenharia reversa, descobriu no código do Instagram que poderia rolar a mudança de omitir os likes nas fotos. As fotos continuariam contabilizando os likes, veja bem, mas esse número não seria mais público – somente quem postou conseguiria ver.

Isso parece estranho, mas é similar ao que acontece nas stories. Lá, só quem postou consegue ver quantas pessoas assistiram, quantas clicaram no link ou nos @ marcados e outras métricas.

Num primeiro momento, o Instagram negou. Mas eis que, poucos dias depois, pimba: começaram a testar oficialmente a nova funcionalidade no Canadá. Isso já está rolando lá! Mas como funciona: quem posta escolhe se os likes serão públicos ou não.

Por que esconder os likes?

A justificativa oficial, e que eu acho que é muito bonita, é que essa mudança seria um esforço pra diminuir a pressão por likes que existe no Instagram. A gente bem sabe que isso causa ansiedade em muitos usuários. Sem a corrida pelo like, as pessoas criariam conteúdo mais autoral e postariam o que elas gostam de verdade, e não o que elas sabem que vai ter mais likes.

Há várias pesquisas que mostram que o Instagram é um dos maiores causadores de depressão nos jovens atualmente. Então qualquer mudança que possa afetar positivamente esse cenário é válida. Mas será que essa é mesmo a preocupação de Mark Zuckerberg?

Bom, eu sou da teoria de que Mark está mais preocupado é com dinheiro. Afinal, o Facebook, dono do Instagram, é uma empresa, não uma ONG. E o próprio Facebook tem feito mudanças nos últimos meses pra aumentar a privacidade das pessoas, ou pelo menos a sensação de privacidade.

Porque pro Facebook tanto faz se você fala em grupos ou na Linha do Tempo. O importante é que você fale. Que continue usando a ferramenta e alimentando-a com seus dados. Então é bem possível que essa mudança no Instagram, pra promover um ambiente mais “amigável”, na verdade seja só uma forma de você se sentir mais seguro e acolhido pra continuar postando, vendo e consumindo.

E o que o Instagram sem likes muda na minha vida?

Mas, por quês à parte, o que muda de fato pra quem usa? Bom, eu acho que a imensa maioria das pessoas que trabalha com isso não está muito feliz com a mudança. Tanto influenciadores quanto marcas e agências.

Para agências, fica mais difícil avaliar o alcance de um influenciador. O like é um indicativo de influência muito mais relevante do que número de seguidores, já que hoje em dia muita gente compra seguidores ou cresce à base de sorteios.

E você pode pensar: “ah, mas se quem posta vê os dados, é só perguntar”. Certo? Bom, aí é que tá: tá todo mundo sem tempo, irmão. Ter que perguntar e esperar a resposta antes de mandar um projeto pro cliente pode atrasar muito o fluxo de uma agência, que é sempre muito corrido.

Sem contar que fica bem mais fácil mascarar números quando eles não são públicos. Se tem tanta gente comprando seguidor descaradamente, você não acha que vai ter muita gente editando ali rapidinho números de um print? Ah, eu tenho certeza que vai. E isso só enfraquece o mercado como um todo.

Pro influenciador ou criador de conteúdo, há ainda mais um problema. Além de abrir mais espaço pra quem compra seguidor, já que não vai mais ser tão fácil detectar engajamento baixo, o fato dos likes não serem mais públicos pode fazer com que as pessoas simplesmente esqueçam de curtir as fotos. Faz sentido isso? Você sente que você nem ia se tocar de curtir a foto se não fosse público? Comenta sua opinião aqui no fim do artigo!

Mas calma, sem pânico!

Mas assim, o fato é: isso tudo está em fase de testes. Não sabemos se vai ser tão bem sucedido no Canadá a ponto de escalar pro mundo. E também não sabemos se o Instagram sem likes vai continuar sendo opcional. A meu ver: quem é criador de conteúdo engajado de verdade, certamente vai optar por manter os likes públicos. Até porque nosso engajamento é o que a gente tem de mais valioso.

Então, pra mim, quem trabalha com isso e opta por omitir os likes é porque tem algo a esconder. E pra quem não trabalha com isso, talvez seja bom pra diminuir aquela pressão pública de ter muitos likes, mesmo em comparação com os amigos. Se torna um álbum de fotos mesmo!

Só o tempo dirá o que vai acontecer. Mas o que eu aconselho pra quem trabalha com o Instagram e está preocupado: crie conteúdo pra outras plataformas também. Blog, Youtube, Twitter, LinkedIn, Newsletter… Todos esses são caminhos pra ampliar sua influência e não ser tão refém de uma rede social. Eu já fiz vídeo falando exatamente sobre isso no meu canal no Youtube, clique aqui para assistir.

Espero que esse artigo tenha tirado algumas dúvidas sobre essa grande mudança e, se você tiver outras perguntas ou considerações, escreva aqui nos comentários. Até semana que vem!

Se você gostou desse texto, leia mais na categoria Viver de Blog.

Quer receber textos exclusivos e novidades por e-mail? Cadastre-se na minha newsletter! Eu prometo jamais compartilhar seu dados com terceiros. #tamojunto

Facebook Comments

Author: Raíra Venturieri

Raíra Venturieri é jornalista, roteirista, escritora, filósofa de boteco e sim, bem tagarela. Foi repórter do Guia Quatro Rodas e tem matérias publicadas nas revistas Viagem e Turismo, Host & Travel e Viaje Mais, entre outras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *