Categories Viagem

Muito amor pela Praia de Tabatinga, em Natal

Posted on
Muito amor pela Praia de Tabatinga, em Natal

Se você já visitou a capital do Rio Grande do Norte, provavelmente já fez os passeios turísticos mais manjados da cidade: conheceu a Praia de Ponta Negra, próxima aos hotéis e lar do incônico Morro do Careca; andou de buggy nas dunas de Genipabu; conheceu o maior cajueiro do mundo; e comeu no restaurante Camarões. Tudo maravilhoso e digníssimo, mas tenho minhas dúvidas se um turista de primeira viagem costuma incluir a Praia de Tabatinga em seu roteiro.

Ela está longe de ser badalada, e também não levaria o prêmio de praia mais bonita de Natal. Mas a Praia de Tabatinga, que oficialmente fica no município vizinho de Parnamirim, é a minha queridinha na cidade nordestina que conheço melhor. Pra começar, ela é democrática: uma barreira de recifes paralela à praia barra as ondas e forma duas metades – uma agitadíssima, boa pra surfistas, e uma imensa piscina natural entre os recifes e a areia. Medrosa, eu adoro uma praia calminha, que dá pra nadar numa boa, jogar bola e brincar com crianças.

Por ser distante do centro da cidade (40 km ao sul), a praia nunca fica abarrotada de gente, e se você for durante a semana pode ter até aquela deliciosa sensação de que a praia é só sua. Exceto pela presença do garçom lá na barraca Flutuante do Mar, pronto pra te trazer uma água de coco ou um carangueijo.

A Flutuante é outra vantagem dessa praia. Apesar de parecer, ela não é a única barraca por ali (elas ficam um pouco isoladas umas das outras), mas é a que eu sempre vou pois é simples, honesta, com petiscos gostosos e banheiros limpos. Lá sempre há vaga para estacionar o carro, além de um plus: algumas suítes para quem quiser passar a noite na pousadinha anexa, bem na frente do mar. Nunca me hospedei lá, mas morro de vontade de passar uma noitezinha, e dormir e acordar naquele cantinho isolado da cidade e colado no mar.

Vista da sacadinha da pousada – imagine você em uma rede, bem aí

Já dei uma espiada nos quartos, são supersimples, mas decentes. A diária para casal custa R$ 70 durante a semana e R$100 aos finais de semana. Boa chance para ir a dois e deixar celular, frescuras e preocupações para trás.

Facebook Comments

Author: Raíra Venturieri

Raíra Venturieri é jornalista, roteirista, escritora, filósofa de boteco e sim, bem tagarela. Foi repórter do Guia Quatro Rodas e tem matérias publicadas nas revistas Viagem e Turismo, Host & Travel e Viaje Mais, entre outras.

0 comments

  1. Poxa Parabens , Obrigado pelas dicas .. Estava ha procura do informacoes sobre praias no RN e seu blog me ajudou muito , Bom Fds : )

  2. Raíra, moro aqui em Natal e concordo com sua sugestão. Também prefiro o litoral sul de Natal. Saindo de Ponta Negra, pela Rota do Sol, logo a seguir se chega a praia de Cotovelo. A praia é pequena mas a atração não é o banho e sim os restaurantes com frutos do mar; Seguindo pela Rota do Sol chegamos em Pirangi do Norte e do Sul. Essas praias são bastante urbanizadas e na alta estação ficam congestionadas. No verão e carnaval tem muitos shows legais, vira o point da juventude na grande Natal. O mar nestas praias é mais calmo; Depois se chega a praia de Búzios, uma longa enseada de mar bravo e perigoso para o banho. A atração dali são os vários restaurantes, pousadas e resorts, além das casas de veraneio, muitas disponíveis para aluguel na alta estação; No fim desta praia sobe-se uma longa ladeira e se chega a praia de Tabatinga, onde, com sorte, pode-se fotografar os golfinhos no mirante da pequena baía. Perto dali tem algumas lagoas interessantes, como a de Arituba; Depois vem Camurupim, Barreta, Tibau do Sul, a badalada Pipa, Sibaúma, Barra do Cunhaú e Baía Formosa (a melhor para surf), última praia antes da fronteira com a Paraíba. A Partir de Barreta só é possível seguir pelo litoral atravessando de balsa vários rios que desembocam no litoral entre algumas praias que citei. Em algumas só dá para seguir de buggy ou 4×4. Todas estas praias misturam casas de veraneio, pousadas e resorts. Em geral são praias de águas calmas mas recomendo sempre perguntar aos nativos as condições de banho no local. Em alguns pontos é perigoso.
    Em todo litoral do RN, não só nestas praias, o vento é muito forte e constante, ideal para velejar, esportes de vela, surf e kitesurf.
    Na alta estação a maioria das praias são bem movimentadas e o trânsito fica complicado em alguns pontos e horários. Já nos fins de semana e dias normais fora dessa época, não recomendo irem além do trecho que vai de Cotovelo até o Mirante de Tabatinga ou à praia de Pipa (não tentar ir pelo litoral e sim pela BR101, entrando pela cidade de Goianinha). Ainda mais passeios sozinho ou em pequenos grupos. Como são praias tipicamente de veraneio ficam desertas e sujeitas a assaltos.
    Para não deixar de falar no litoral norte, para mim só começa a ficar interessante a partir de Jacumã e pitangui. Além das praias há as lagoas em volta; Recomendo também Rio do Fogo, Zumbi, Cabo de São Roque e por fim a fantástica praia de São Miguel do Gostoso, um verdadeiro paraíso que muitos gringos já descobriram. Todas estas praias podem ser acessadas pela BR101 Norte, que vai até Touros, KM zero desta rodovia (tem um marco criado por Oscar Niemeyer lá que dá umas boas fotos, além do fantástico Farol de Touros, que só pode ser visitado depois das 15h). Fora isso,recomendo ficar longe de Genipabu, sempre cheia e muito explorada pelo turismo de massa. Passem longe da praia da Redinha também. As praias urbanas de Natal, Ponta Negra, principalmente, dão umas boas fotos e só. Não que não sejam lindas. Mas estão sempre cheias, infraestrutura precária, a exploração é grande e o trânsito é complicado. Além de terem se tornado sinônimos de turismo sexual.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *