Categories Inspiração

Onde fica o tal do equilíbrio?

Posted on
Onde fica o tal do equilíbrio?

Todo mundo que busca um estilo de vida mais leve e saudável certamente está cansado de ler essa palavra: equilíbrio. É palavra de ordem pra tudo! É seguir uma alimentação saudável mas também se permitir ser feliz de vez em quando. É guardar dinheiro mas também dar espaço para uns mimos, já que a gente trabalha tanto. É cuidar das pessoas que se ama sem deixar de lado o cuidado consigo mesmo. É lindo na teoria. Mas, na prática: onde fica o tal do equilíbrio?

Eu sempre tive muita dificuldade em viver nesse meinho da escala, nem pra lá e nem pra cá. Sempre fui intensa, quase obcecada, em tudo que faço. Quando estou de dieta, viro uma chata bitolada. Quando desencano, como Deus e o mundo em cada refeição. Quando tô focada em um trabalho, ih, esquece a vida. E o tal do equilíbrio, esse maldito, parece que não gosta muito de mim. Foge. E a gente se sente como? Um fracasso!

Tá tudo bem se o equilíbrio não é tão fácil pra você

É por isso que escrevo esse texto. Pra dar alento pra mim e pra você, que me lê, que talvez tenha tanta dificuldade em encontrar o equilíbrio quanto eu. Não é porque é “fácil” na teoria que isso acontece na prática! E não tenho dúvidas de que o que mais atrapalha o meu progresso nessa vida é essa sensação de fracasso que a gente tem quando não segue a linha como planejou. Aí a escala voa do 8 pro 80 rapidinho!

Talvez se a gente não se cobrasse tanto seria mais possível encontrar a disciplina necessária pra viver a vida da forma mais saudável e sustentável que a gente pode. E eu não estou entrando naquele papo de “se aceite como você é, acorde tarde mesmo e coma aquele hamburguer que te faz feliz”. Porque isso é um dos extremos da escala, e nós somos melhores do que isso. Aprender a controlar nossos impulsos é tão importante quando aprender a se cobrar de forma mais gentil. É o fucking equilíbrio!

Não tente ser perfeito em tudo

Uma coisa que eu percebi é que mudanças são difíceis, e tentar fazer mudanças em vários aspectos da vida ao mesmo tempo tende a não dar certo. Se você está loucamente empenhado em um projeto de trabalho, talvez não seja o melhor momento pra buscar aqueles sonhados 15% de gordura corporal. Talvez valha a pena ter “metinhas” em outras áreas, ao mesmo tempo que você persegue a “metona”. De forma obcecada mesmo, se for seu jeito. Se joga!

Por exemplo, se sua “metona” é ter 100 mil reais investidos, foque sua energia nisso! Trabalhe muito, faça freelas, economize, venda o que não usa, seja criativo. E, ao mesmo tempo, estabeleça “metinhas” em outros aspectos da vida. Coisas mais simples de concretizar. Tipo parar de tomar refrigerante (metinha da dieta), ligar uma vez por semana pros pais (metinha da família), ler por duas horas aos domingos (metinha de desenvolvimento pessoal). E, conforme você for dominando esses desafios, você se propõe outros. Que tal?

Pensando bem, isso pode ser uma forma de equilíbrio! Só que um equilíbrio mais direcionado, em que você tira um pouco os esforços de uma coisa pra conseguir se dedicar mais à outra. Reza a lenda que, uma vez que você domina a tal da disciplina em um aspecto da vida, fica mais fácil aplicá-la a outros. (Sérião: li isso no livro O Poder do Hábito #recomendo).

Então pronto, vamos aproveitar nossa personalidade mais intensa pra focar no que interessa e cuidar só pro resto não destrambelhar? Hahahaha acho mais produtivo do que tentar resolver tudo ao mesmo tempo e não conseguir sair do lugar. De medalha em medalha a gente chega no pódio, né? De preferência com muito dinheiro na conta, pouca gordura no corpo e muita tranquilidade no coração. Sem nóias: a gente tem a vida toda pra chegar lá. 🙂

Se você gostou deste texto, leia mais reflexões na categoria Inspiração do blog.

Facebook Comments

Author: Raíra Venturieri

Raíra Venturieri é jornalista, roteirista, escritora, filósofa de boteco e sim, bem tagarela. Foi repórter do Guia Quatro Rodas e tem matérias publicadas nas revistas Viagem e Turismo, Host & Travel e Viaje Mais, entre outras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *