Categories Chile, Viagem

O que fazer em dois dias em Santiago, no Chile

Posted on
O que fazer em dois dias em Santiago, no Chile

Quem me acompanha no Instagram sabe que acabei de voltar de um bate-volta em Santiago, no Chile. Por ser uma cidade pequena e bem próxima do Brasil (menos de 4 horas de voo!), é o destino perfeito para uma viagem assim curtinha. Mas se você tiver mais tempo, tipo uma semana, também vale a pena: a cidade é cercada por montanhas, neve, vinícolas e praias que definitivamente valem a visita. Mas quer saber de Santiago mesmo, e não dos arredores? Então eu te conto! Confira abaixo nosso roteiro e descubra o que fazer em dois dias em Santiago. 🙂

Dia 1: centro de Santiago, Cerro San Cristóbal e Sky Costanera

Vista panoramica de Santiago, com o Sky Costanera e a Cordilheira dos AndesNo nosso primeiro dia em Santiago, decidimos seguir a cartilha do turista e fazer todos os passeios mais famosos do centro. Também aproveitamos para comprar alguns pesos chilenos por lá, já que a cotação nas casas de câmbio do centro é melhor que nos aeroportos e no Brasil. Para comprar seus pesos, vá direto na Calle Agustinas (pode ser na JM Cambios, mas há várias com a mesma cotação). Lá, um real valia 158 pesos, enquanto no aeroporto e nas casas de câmbio de São Paulo o melhor que encontrei foi 143 pesos pro real. Uma mega diferença!

Essa rua já fica bem perto da Plaza de Armas, do Museu de Arte Pré-Colombiana e do Mercado Central. Apesar de ser lugares super conhecidos e de valor histórico, eu acho que estão entre as coisas menos interessantes do centro. Hahaha sinceramente! Vale dar uma olhadinha, mas em geral os lugares estão sempre lotados de gente e bem bagunçados. Se você não for rato de história, provavelmente vai passar batido.

Parque Cerro Santa Lucia, no centro de Santiago, Chile
O Cerro Santa Lucia tem vista para os prédios do centro

Mas de lá dá pra ir caminhando até um dos parques lindos da cidade, o Cerro Santa Lucía. Esse sim, amei! O parque bem cuidado tem algumas construções históricas (inclusive um castelinho!) e vista panorâmica do centro. Vale muito a visita! De lá você pode caminhar até o Parque Florestal, bem pertinho, e explorar as ruas do bairro Lastarria – um dos mais charmosos da cidade.

Depois de passear por ali, decidimos almoçar no Patio Bella Vista. Trata-se de um shopping a céu aberto só de restaurantes, um mais gostoso do que o outro! Foi campeão de indicações quando pedi dicas de onde ir em Santiago no meu Instagram! Confesso que é difícil escolher um restaurante só, mas fui na dica de uma amiga e almocei no Tambo, um peruano bem gostosinho. Se for lá, não deixe de pedir o filé (lomo) com risoto. Dos deuses!

Patio Bella Vista, shopping que reune varios restaurantes em Santiago, no ChileDe lá, caminhamos por uma rua super agradável (a Pio Nono) até o funicular, que leva ao cume do Cerro San Cristóbal. Aos finais de semana o local fica bem lotado, então vá preparado para esperar uns bons 50 minutos até conseguir embarcar. Outra opção é entrar no parque de carro e subir direto até a estação do teleférico, destino final do funicular. É lá que a mágica acontece!

Funicular que leva ao topo do Cerro San Cristobal, em SantiagoAlém da vista panorâmica, o passeio de teleférico é super divertido! Especialmente se você não tiver medo de altura, hehehe. Uma boa opção pra quem vai a pé é pegar o teleférico lá do topo até a estação Oasis (só ida mesmo), que lá você já desce pertinho do Sky Costanera. Para ver os preços e opções de trajeto do teleférico acesse o site telefericosantiago.cl.

Teleferico do Cerro San Cristobal, em SantiagoNão sei se você percebeu, mas tooodo o trajeto desse primeiro dia foi planejado pra você chegar no Sky Costanera a tempo do por do sol! É a melhor hora para subir no mirante mais alto da América Latina! E, como a entrada é paga (15.000 pesos, uns 100 reais), é justo que você vá no melhor horário, né? Depois de ver o entardecer na cordilheira de lá do alto, aproveite pra jantar por ali, no bairro da Providência. Indico o Baco e o Ambrosia Bistro, que ficam lado a lado e são incríveis!

Vista que se tem do Sky Costanera
Vista que se tem do Sky Costanera

Dia 2: passeio na vinícola, Templo Bahai e Parque Bicentenário

Pro meu segundo dia em Santiago, eu já tinha decidido o que queria fazer: pedalar em uma vinícola! Como eu e o Paulo não somos grandes especialistas em vinho, essa seria uma forma de unir uma atração praticamente obrigatória da cidade (as vinícolas são famosíssimas!) com uma atividade que a gente sabe que vamos adorar fazer.

Passeio de bike pela cousino macul, vinicola em SantiagoDescobri que existem três vinícolas legais que oferecem esse passeio de bike:

A Casas del Bosque parece ser LINDA e, além de oferecer passeio de bike, também tem uma opção com piquenique na vinícola. Muito romântico, né? E o preço é o melhor que achei: 10.000 pesos por pessoa, uns R$ 60 (o tour de bike, sem piquenique). A desvantagem é que ela fica em Casablanca, a 80km do centro de Santiago (perto das outras, é beem longe). Vale a pena como primeira parada de uma viagem à cidade litorânea de Valparaiso, que fica mais 40km depois da vinícola. Passeio pra um dia inteiro!

Outra opcão é o tour na vinícola Santa Rita, bem tradicional. Ela fica um pouco longe também, mas o tour operado pela Turistik inclui transfer a partir do hotel. O passeio, que também inclui degustação, custa 45.000 pesos por pessoa (cerca de R$ 270). Ele deve ser reservado pelo site da Turistik, mas recomendo fazer a reserva de cada pessoa individualmente. Por algum motivo, reservar duas pessoas de uma vez sai mais caro.

A terceira opção, e a que nós escolhemos, foi o tour na Cousiño Macul. É uma das vinícolas mais antigas da cidade e também uma das mais acessíveis – dá pra ir de metrô e, da estação, pegar um táxi ou uber bem baratinho. Quem faz o tour é a La Bicicleta Verde, uma agência especializada em tours de bike que oferece roteiros na cidade também. Eu amei tanto as bikes quanto a guia da empresa, e quando postei na minha story só recebi elogios de outras pessoas que já tinham feito passeios com eles. Bom sinal! Nosso passeio incluiu tour pelos barris e degustação de quatro vinhos com quitutes. Foi U$ 60 por pessoa (R$ 240).

Degustaçao de vinhos durante o passeio de bike na vinicola Cousino Macul, em Santiago, no ChileOutra vantagem do tour na Cousiño é que ela fica já no caminho pra uma das atrações mais fotogênicas da cidade, o Templo Bahá’i de Sudamérica. Quem curte arquitetura vai pirar! Eu não sei explicar muito sobre essa religião que surgiu na Pérsia, mas posso dizer que todos lá foram muito receptivos e a atmosfera de meditação é contagiante. Quanta energia! Além de fotografar o templo, de lá se tem uma vista linda da cidade e é possível fazer um piquenique admirando o visual. Recomendo!

Templo Bahai de Sudamerica, impressionante arquitetura em Santiago, no ChileDepois dessa manhã e tarde super produtivas, voltamos pra cidade pra comer (passamos o dia todo à base dos queijinhos da vinícola!). Nesse dia, em vez do centro, fomos direto pra Vitacura, o bairro chique de Santiago. Dá vontade de morar lá, de tão lindo! Escolhemos “almojantar” no Mestizo, um dos melhores restaurantes da cidade, e sem dúvida o mais bonito! Ele une a arquitetura ousada cheia de elementos naturais com a localização perfeita, dentro do Parque Bicentenário! Se estiver quentinho, reserve uma mesa na varanda pra comer (e beber pisco!) desfrutando a vista.

Depois, vale a pena passear pelo parque, que tem lagoa com flamingos, muitas esculturas interessantes, cachorródromo, guarda-sóis pra quem quer curtir a grama… uma delícia! Tudo isso com vista pro Sky Costanera, o maior prédio da cidade. Se você for de compras de luxo, aproveite os shoppings e lojas do bairro, que reúne a nata da cidade. Eu adorei e, na próxima vez, quero me hospedar por lá – mesmo sendo meio distante do centro.

A vista a partir do Parque Bicentenário, que é repleto de esculturasOnde ficar em Santiago

Se for sua primeira vez na cidade, recomendo se hospedar na região central. O bairro de Lastarria, por exemplo, fica bem perto do Cerro Santa Lucía e é repleto de restaurantes gostosinhos! Também tem hotéis muito charmosos, como o Lastarria Boutique Hotel (foto abaixo) e o Mito Casa Hotel, que tem bom custo/benefício.

Hotel boutique Lastarria, uma opçao de hotel romantico em SantiagoOutra boa opção é hospedar-se em Bella Vista, que também é repleta de restaurantes e bares pra curtir a noite. Inclusive, tem um hotel que fica dentro do Patio Bella Vista, o que deve ser uma experiência interessante! É o The Hip Santiago Hotel, que tem decoração moderninha e pode ser uma ótima opção caso você não se importe com o barulho que deve ir até pouco depois da meia-noite. Para casais em uma viagem mais romântica, recomendo o lindinho Tinto Boutique Hotel, que tem quartos em decoração preta e branca e uma piscina moderna.

Já o bairro de Providência, onde fica o Sky Costanera, fica a curta distância do centro e reúne os melhores restaurantes da cidade. Também tem hotéis com bom custo/benefício, como é o caso do RQ Bosque – que fica bem em frente à estação Tobalaba do metrô. Uma opção mais refinada no bairro é o Hotel Orly, que tem cara de hotelzinho francês e diária mais em conta que similares no centro.

O que fazer nos arredores

Caso você tenha mais tempo em Santiago, recomendo fortemente alugar um carro e explorar os arredores. Eu indico a Rent Cars, que te permite comparar o valor de várias locadoras e pagar em reais, sem o IOF do cartão de crédito.

Com carro em mãos, partiu montanha nevada, praias, vinícolas… Tem de tudo! A duplinha Valparaíso e Viña del Mar, no litoral, é um clássico. Eu me hospedaria pelo menos uma noite por ali pra explorar com calma, sem o calçado de dirigir ida e volta no mesmo dia. O hotel Camino del Alto, por exemplo, é uma opção charmosa e bem localizada em Viña, a mais arrumadinha das duas cidades.

Outro passeio clássico é esquiar em Valle Nevado, o que pode ser um tour de um dia ou pode se estender por alguns dias. Se for possível, eu recomendo ficar mais tempo, pra pegar o jeito do esqui e curtir a neve com calma.

E, se o destino for Chile, há muito (muito, muito) mais que Santiago! Pro norte tem o Deserto do Atacama, pro oeste a Ilha de Páscoa, pro sul a Patagônia e, antes de chegar lá, ainda tem a Região dos Lagos. Dá pra passar um mês explorando o Chile, fácil! Então faz assim: reserva sua viagem através dos links neste post, que assim você apoia o blog e nos ajuda a custear mais viagens pelo Chile! Hahaha que tal? Você não paga nada mais por isso, vale ressaltar. 🙂

Espero que tenha gostado do post e, se tiver mais interesse na América do Sul, confira os posts do blog sobre a Argentina.

Ps. Muchas gracias ao Paulo del Valle pela maioria das fotos desse post (aka, as fotos boas).

Para reservar seu Seguro de Viagem e embarcar tranquilo, sugiro pesquisar na Seguros Promo, que trabalha com as principais seguradoras do país e sempre encontra a melhor opção pra sua viagem.

Ei! Você usa Pinterest? Então salva essa imagem aqui embaixo pra achar o post “O que fazer em Santiago” depois! Aproveita e me segue por lá: br.pinterest.com/raventurieri

Dicas de viagem em Santiago: o que fazer em dois dias na capital do Chile

Facebook Comments

Author: Raíra Venturieri

Raíra Venturieri é jornalista, roteirista, escritora, filósofa de boteco e sim, bem tagarela. Foi repórter do Guia Quatro Rodas e tem matérias publicadas nas revistas Viagem e Turismo, Host & Travel e Viaje Mais, entre outras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *